Logotipo da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro Logotipo do Facebook Logotipo do Twitter Logotipo do Instagram Logotipo do YouTube Player

Institucional

Secretaria de Segurança amplia conceito de integração com inauguração de RISP na Zona Oeste

Fotos: Divulgação

ASCOM - Assessoria de Comunicação
29/11/2017 18h33 - Atualizado em 29/11/2017 18h55
por Alexandre Miziara

Por Darcília Lima


O secretário de Estado de Segurança (Seseg), Roberto Sá, inaugurou nesta quarta-feira, (29/11), a sede da 2ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), em Campo Grande. As novas instalações consolidam a integração do trabalho de sete batalhões e 16 delegacias da Zona Oeste da Capital Fluminense.

“Acredito que toda sociedade vai conhecer e entender esse prédio como uma referência de trabalho das duas polícias, num nível tático e estratégico. A inauguração consolida e materializa o conceito de articulação interinstitucional entre as polícias. Aqui se materializa esse conceito de uma visão moderna e de compartilhamento de responsabilidade. A sequência é cíclica, a investigação e o policiamento ostensivo se complementam”, afirmou o secretário Roberto Sá.

Acompanhado pelo diretor do 2º Departamento de Polícia de Área (DPA) da Polícia Civil, delegado Flávio Amaral e pelo comandante do 2º Comando de Policiamento de Área (CPA) da Polícia Militar, coronel René Alonso, o secretário Roberto Sá conheceu toda estrutura do prédio e participou de videoconferência com profissionais localizados na Secretaria de Segurança e no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na região central da cidade. O secretário reforçou que a tecnologia tem sido um importante instrumento para segurança.

Os responsáveis pelo comando da 2ª RISP consideraram a inauguração um importante marco. “Acho que inauguramos uma nova era na gestão da segurança pública”, destacou o delegado Flávio Amaral. Já o coronel René Alonso se mostrou disposto ao desafio em busca de resultados: “ Vamos aumentar nossa agilidade de resposta”.

Também estiveram presentes ao evento o comandante da PMERJ, Wolney Dias; o chefe da Polícia Civil, Carlos Leba; os subsecretários de Assuntos Estratégicos, Roberto Alzir; de Comando e Controle, Rodrigo Alves; de Gestão Administrativa, Hélio Leão e de Educação, Valorização e Prevenção, Helena de Rezende, além da diretora-presidente do ISP, Joana Monteiro.

Em 2009, a Secretaria de Estado de Segurança implantou o conceito de Região Integrada de Segurança Pública, que determinou mudanças estruturais na Polícia Civil e na Polícia Militar para a compatibilização territorial em nível regional entre as duas instituições. O programa prevê a integração e cooperação entre o policiamento ostensivo e a polícia investigativa.

Hoje, o Estado do Rio de Janeiro está dividido em sete RISPs, segundo as suas abrangências territoriais: a 1ª RISP Capital (Zona Sul, Centro e parte da Norte); a 2ª RISP Capital (Zona Oeste e parte da Norte); a 3ª RISP da Baixada Fluminense; a 4ª RISP de Niterói e Região dos Lagos; a 5ª RISP do Sul Fluminense; a 6ª RISP do Norte e Noroeste Fluminense e a 7ª RISP da Região Serrana.

A Seseg já inaugurou as sedes da 6ª RISP, em Campos dos Goytacazes, e da 5ª RISP, em Volta Redonda, beneficiando 45 municípios das Regiões Norte, Noroeste e Sul fluminense. O valor do contrato da obra para a sede da 2ª RISP de Campo Grande foi de R$ 3,3 milhões.

As metas da Seseg com as RISPs são obter mais sinergia entre as ações das Polícias Civil e Militar; estabelecer estratégias de integração e cooperações regionais; instituir um fórum permanente de análise, compartilhamento de informações e ações conjuntas; conseguir uma melhor adequação dos recursos humanos e logísticos às necessidades regionais; realizar o acompanhamento e a avaliação das ações e promover uma rotina de reuniões de monitoramento visando maior eficiência nas ações planejadas pelo Sistema de Metas e Acompanhamento de Resultado (SIM).